domingo, 27 de outubro de 2013

Tempo e Clima - 1ª parte

Episódio da série "Tempo e Clima", que trata das diversas características do clima terrestre e mostra de que forma a geologia de cada região influência os tipos climáticos. Produção TV Escola.


A História dos Climas 

Foi da junção de duas palavras gregas, Atmós (vapor) e sphaîra (esfera), que nasceu o nome da estrutura de gás que envolve um satélite ou planeta: a atmosfera. Na Terra, essa "esfera de vapores" é composta de diversas camadas e, em sua porção mais densa, chega a até 800 quilômetros de altitude a partir do nível do mar. É uma espessura e tanto, mas quase irrisória se considerarmos o tamanho do globo terrestre, acontece que apesar de tão mais "fininha", a atmosfera é essencial para a vida.

video



Atmosfera e Pressão

Há vários critérios pelos quais podemos classificar a atmosfera. A divisão mais conhecida, feita de acordo com as variações de temperatura segundo a altitude, reparte a atmosfera em cinco camadas distintas: troposfera, estratosfera, mesosfera, termosfera e exosfera.

video 


As Estações 

Vários são os fatores que influenciam no clima, tais como: latitude, altitude, maritimidade, continentalidade, pressão atmosférica e as corrente marítimas, Todos esses fatores ajudam a definir os principais climas do mundo. 

video

 Montanhas

 Ocorre nas cadeias de montanhas ao redor do globo: áreas elevadas dos Andes, Montanhas Rochosas, Alpes e Himalaia. É um clima frio, com temperatura que diminui 6º C a cada mil metros de altitude. Acima dos 2 mil metros, há neve constante. A umidade relativa do ar varia conforme o lado da cadeia: a média é de 90% do lado do vento (barlavento) caindo para até 30% do lado contrário (sotavento). A quantidade de precipitação também é variável, chegando a 2 mil milímetros por ano nas regiões tropicais.

video


Ventos

Nas áreas próximas à linha do Equador, as altas temperaturas aquecem as massas de ar que se elevam, atingem grandes altitudes e se dispersam para o norte e para o sul, até as proximidades da latitude de 30º. Ao ficarem mais frias e mais densas, iniciam um movimento descendente e se dirigem para o equador, onde o ciclo vai continuar com o aquecimento e a ascenção dos ventos. Os ventos alísios são as massas de ar que se deslocam a baixas altitudes das áreas subtropicais para o equador, no sentido sudeste-noroeste no hemisfério sul, e nordeste-sudoeste no hemisfério norte. O encontro dos ventos alísios de sudeste e de nordeste nas proximidades do equador define a Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). As massas mais elevadas que se deslocam da zona equatorial para a faixa subtropical são os ventos contra-alísios.

video




Nenhum comentário:

Postar um comentário